Ó Senhora da Penha, abrandai as dores!


 26/11/2017 - Escrito para o Correio da Paraíba
O povo paraibano é profundamente religioso e marcado, desde suas origens, pela devoção mariana. Nesse fim de semana, muitos fiéis paraibanos acorreram aos pés de Nossa Senhora da Penha. Realizou-se a 254ª Romaria e Festa da Penha. Os fiéis católicos que amam fortemente a Santíssima Virgem Maria são sabedores que o caminho de Jesus, de discipulado e de missionariedade, torna-se mais alegre quando se caminha com a Mãe de Deus. Os devotos da Penha confiam fervorosamente na intercessão dela, sabem que podem contar com sua presença maternal e de fiel discípula, nomeadamente, nos momentos mais dolorosos e desafiantes. A Mãe de Jesus não abandona jamais os seus filhos!
 
Com Nossa Senhora aprendemos a partir de Cristo - que é a fonte de tudo o que a Igreja é e de tudo o que crê. Na grande procissão da nossa vida, do caminho entre a terra e o céu, o Senhor nos dá o conforto maternal de Sua Santíssima Mãe. Ela nos ensina que, mesmo com as grandes dores de nossas vidas, não devemos nos reter, mas devemos empenhar nossos esforços em comunicar a alegria de Jesus no mundo. A Igreja tem a missão evangelizadora de falar e pregar o Evangelho de Jesus, pregar alegremente a Sua Palavra, que sempre leva ao convívio da mesa eucarística, dando a todos a oportunidade de encontrar Deus e sua vontade. Os romeiros da Penha carregam em seus pés cansados, no caminho da vida, a esperança de encontrar a Misericórdia de Jesus Cristo, de ter suas dores abrandadas. E a Igreja, como Mãe e Mestra, não se exime da missão de encaminhar seus filhos ao Reino de Jesus, a fim de que não percam o fervor na caminhada!
 
Nesse domingo celebramos na liturgia da Igreja a Solenidade de Cristo Rei - festa que marca o sentido da Primazia de Deus para os homens e mulheres que creem. O Reino de Jesus não é uma realidade desproporcional a nossa vida ainda aqui na história. Para os cristãos, o Reino dos Céus é a realização do Seu Senhorio na cansada história dos homens. Mas não se trata de um senhorio aos moldes das forças tiranas dos poderosos, trata-se de um senhorio de amor, que sabe se dobrar e se sacrificar por causa dos outros, especialmente os mais fracos. A potência do amor de Deus nunca subjuga, ela só sabe se dá e redimir. A Virgem Maria, Nossa Senhora da Penha, aprendeu de Jesus essa potência de amor. Devemos ingressar na escola de Maria, leigos e todo o povo de Deus, para aprender tudo a partir de Jesus, e aprender a viver com alegria as virtudes do Evangelho. Que Nossa Senhora, a Mãe do Belo Amor, eduque-nos a amar mais a Deus, mesmo com os inevitáveis desafios e sofrimentos da vida humana.

Dom Manoel Delson
Arcebispo Metropolitano da Paraíba

  •  Endereço: Palácio do Carmo - Praça Dom Adauto, s/n
    Centro - João Pessoa (PB)
  •  Fone:(83) 3133-1000
  •  E-mail: curia@arquidiocesepb.org.br
Twitter

© Mitra Arquidiocesana da Paraíba – Todos os direitos reservados